FESTAS JUNINAS

AS FESTAS JUNINAS

Desde o longíquo século XVII, existe no Brasil a tradição de festejar os chamados Santos de junho. Santo Antonio, São Pedro, apesar de muito populares, com o tempo cederam sua vez para que a grande comemoração junina ocorresse na noite de São João. Uma noite de confraternização, em que se...

—————

ELEMENTOS COMPONENTES DAS FESTAS JUNINAS

1.   Erguer o Mastro com a Bandeirinha. 2.    Acendimento da Fogueira, com a característica do Santo homenageado. Reza do Santo Terço. 3.    Na Capelinha, enfeitada com bandeirolas, plantas, etc., onde se encontra a imagem do Santo homenageado, ler um...

—————

A DECORAÇÃO

Para uma festa caipira a melhor decoração é a de varas de bambú, que vão formar um arraial típico. Amarre os bambús nas extremidades , formando arcos. As folhas do bambuzal vão servir também como cobertura fazendo um teto falso e bem enfeitado. Antes de colocar as folhas, prenda bandeirinhas de...

—————

COMIDAS TÍPICAS DAS FESTAS JUNINAS

A escolha dos comes e bebes, bem como a maneira de prepará-la sofrem alterações de acordo com a região onde a festa se realiza. Nas Festas Juninas são tradicionais alguns comes e bebes. Porém formam a base de todos os pratos receitas com milho, mandioca e amendoim. Como o mês de junho é a época...

—————

TRAJES TÍPICOS JUNINOS

No final do século XIX, as damas que dançavam quadrilha usavam vestidos até os pés, sem muita roda, no estilo blusão, com gola alta, cintura marcada, mangas ¾, bem ajustadas e botinas de salto abotoadas do lado. Os cavalheiros vestiam paletó até o joelho, com três botões, colete, calças...

—————

A QUADRILHA

Introduzida nos salões do Paço no tempo dos vice-reis, a quadrilha , que emigrara da França, aclimatou-se à galanteria de portugueses e brasileiros ( no último baile da Corte, em 1852, foram dançadas mais de vinte quadrilhas), para depois integrar-se nas camadas mais populares, onde ganhou...

—————

A FOGUEIRA

Na noite fria (pela tradição a mais fria do ano no hemisfério sul) de junho, os sertanejos queimam a lenha – evitando usar o cedro (Madeira da Cruz de Cristo), a imbaúba (onde Nossa Senhora escondeu-se quando da Fuga para o Egito) e ramos de videira (que dá o fruto que produz o vinho usado nas...

—————

OS FOGOS DE ARTIFÍCIO

A queima dos fogos de artifícios representa uma tradição que data os tempos de D. João VI, quando todos os grandes acontecimentos eram comemorados com os então chamados fogos de efeito, mercadoria cara e requintada, importada muitas vezes diretamente da china. Através dos anos, muitos foram os...

—————

MASTRO, BANDEIRINHAS E SÍMBOLOS

Como os demais elementos das festas juninas estão diretamente relacionados com a época da colheita (do milho entre outros), os mastros são símbolos da fecundação vegetal. Símbolo também da presença do Santo Padroeiro da festa, durante a festividade. Sua caracterização, quanto à altura está...

—————

BRINCADEIRAS JUNINAS E PRENDAS

1. CORREIO ELEGANTE As festas juninas também ficam muito animadas quando o povo é convidado a mandar bilhetinhos pelo correio elegante. É assim que funciona: Usando cartolina de diversas cores, faça pequenos cartões em formato de coração, de balão, redondo ou quadrado e coloque-os em uma...

—————

DICAS DE COMANDO PARA A DANÇA DE QUADRILHA

Os comandos mais utilizados são:   BALANCÊ (balancer) -  Balançar o corpo no ritmo da música, marcando o passo, sem sair do lugar.É usado como um grito de incentivo e é repetido quase todas as vezes que termina um passo. Quando um comando é dado só para os cavalheiros, as damas...

—————

OUTRAS BRINCADEIRAS JUNINAS

CORRIDA DE SAPATOS   Os sapatos dos participantes da atividade são misturados e colocados a uma certa distância da linha de partida. Após o sinal, os jogadores devem ir pulando com o pé esquerdo até o local onde estão os sapatos estão, calçar e voltar ao ponto de partida. Os participantes...

—————

MUSICAS PARA AS FESTAS JUNINAS

CAPELINHA DE MELÃO autor: João de Barros e Adalberto Ribeiro Capelinha de melão é de São João. É de cravo, é de rosa, é de manjericão. São João está dormindo, não me ouve não. Acordai, acordai, acordai, João. Atirei rosas pelo caminho. A ventania veio e levou. Tu me fizeste com seus espinhos...

—————